sexta-feira, 23 de março de 2007

Do direito de ficar doente

Todo brasileiro, pela constituição e pela declaração universal dos direitos do homem, deveria, além do direito à saúde, o direito à doença.

Quantas vezes você já não foi trabalhar morrendo, com 39 graus de febre, debaixo de sol escaldante, com quilos de aspirina no bolso e aquela dor de garganta que vai até os ouvidos, só para não perder aquela reunião (na qual você ficará tentando apagar da mente o elefante vermelho que está voando pela sala e não prestará atenção em uma só palavra), ou até mesmo para fazer média com o chefe?

Onde está o nosso direito à doença?

A pior coisa que inventaram foi o anti-gripal. Todo mundo, inclusive o chefe, acredita que um comprimido amarelo e um branco de Naldecon vão te deixar novo para trabalhar maravilhosamente bem e render como um gerente de banco sendo ameaçado de demissão. Falando sério, as dores até passam, mas o delírio e a vontade de cair deitado e ficar lá para sempre continuam os mesmos.

Eu sou pelo direito de ficar doente 2 dias seguidos em CASA, sem fazer nada! Ao invés de ficar doente uma semana trabalhando (mal).

Pelamordedeus, me deixem ficar na cama.

6 comentários:

  1. UUhhhh...
    Boa... Direito à DOENÇA JÁ...
    mas até dá pra se burlar... rs
    Arruma um amigo médico e pega um atestado de uma doença que vc não pode sair da cama... ex: Dengue...
    os sintomas são quase o mesmo de uma gripe... (com excessão da sede intensa, dores nas costas e manchas vermelhas pelo corpo), o resto é o mesmo... só que bem mais forte...
    Ainda não testei, mas em Setembro vou ter que recorrer a esse... recurso... rs

    Bjs paty...
    E Vê se apareçam em casa...
    Agora tem TV de 29" e DVD-Player... e pena que vc parou de fumar... tem Narguile tb... ehheeh

    ResponderExcluir
  2. Fiquei de caxumba depois de velho. Acredita? Nem eu!
    Foram 3 semenas em casa, de molho.
    Tive o direito de ficar doente, ufa!

    www.arimaweb.com

    ResponderExcluir